Site Loader

O que é a terapia EMDR?

A terapia EMDR é uma psicoterapia que foi desenvolvida em 1980 nos Estados Unidos. Atualmente, é reconhecida pela sua eficácia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e possui mais de 200 comprovações científicas de seus resultados.

A Association (EUA), a Royal College of Psychiatrists (UK), a Administração de Veteranos (EUA) e o International Society for Traumatic Stress Studies o consideram como um tratamento efetivo para traumas e Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), aprimoramento de desempenho futuro, ansiedade generalizada, fobia, síndrome do pânico, manejo de dor crônica, luto, dependência química, depressões e doenças psicossomáticas.

A Terapia EMDR, se diferencia da psicoterapia tradicional, uma vez que todo o seu processo é realizado por meio de movimentos oculares, auditivos e tátil. Durante as sessões, não é necessário que o cliente fale de forma ativa durante a psicoterapia, uma vez que é mais objetiva. Tem começo, meio e fim e costuma ser uma terapia de menor duração, quando comparada com outros tipos de psicoterapia.

Mas, afinal como ela funciona?

Para realizá-la, o cliente será solicitado a se concentrar em um evento específico que ocorreu em sua vida, buscando prestar atenção na imagem negativa, crença e sensação corporal relacionados a esse evento. Enquanto o cliente se concentra no evento perturbador, o terapeuta fará movimentos oculares, auditivos ou táteis de um lado para o outro. O cliente será orientado a relatar o que vem à mente após cada intervalo de movimento, porém, poderá relatar apenas o que gostaria, uma vez que existem situações em que pode não se sentir confortável em falar.

O reprocessamento será encerrado quando o cliente não sentir mais perturbações sobre aquele evento específico e também tenha obtido novas insights, significado e sentido para o evento que o perturbava, não o perturbando mais. Automaticamente constrói emoções, sentimentos e comportamentos mais assertivos para situações novas que podem surgir em sua vida.

Mas, para que esse processo ocorra, o psicólogo treinado em terapia EMDR usa um protocolo que possui 8 fases. Cada fase é descrita em detalhes abaixo. 

8 fases do tratamento com EMDR

Fase 1: História e Planejamento do Tratamento

Essa fase geralmente leva de 1 a 2 sessões no início da terapia e pode continuar durante toda a terapia, especialmente se novos problemas forem revelados. Esta fase, incluirá uma discussão sobre o problema específico e o objetivo que deseja com à terapia, os comportamentos e sintomas decorrentes desse problema. Com essas informações, o terapeuta desenvolverá um plano de tratamento, afim de que o cliente supere os problemas apresentados e alcance os objetivos. Após concluída essa fase, dará sequência com fase 2.

Fase 2: Preparação

Para a maioria dos clientes, essa fase ocorre em 1 sessão. Mas, para outros, com antecedentes muito traumáticos ou com certos diagnósticos, pode ser necessário mais tempo, podendo ocorrer até em 3 sessões. Nesta fase, o terapeuta ensinará algumas técnicas específicas para que o cliente possa lidar rapidamente com qualquer distúrbio emocional que possa surgir. Nesta fase, o terapeuta também poderá ensinar o cliente uma variedade de técnicas de relaxamento para acalmar-se diante de qualquer distúrbio emocional que possa surgir durante ou após uma sessão. Após será passado para a fase 3.

Fase 3: Avaliação

Nesta fase, será levantada informações sobre as lembranças que o perturbam e o terapeuta solicitará para que o cliente faça uma pequena síntese da lembrança perturbadora, analisar a crenças negativas que tem sobre a lembrança perturbadora, o que gostaria de pensar positivamente sobre si quando esta lembrança não o perturbar mais, bem como as sensações que sente quando pensa na lembrança. Feito isso, será passado para a fase 4.

Fase 4: Reprocessamento

Nesta fase, ocorre o reprocessamento, que é feito por meio dos movimentos bilaterais (ocular, auditivo e tátil). O cliente será solicitado a pensar na lembrança, nas sensações corporais e na crença negativa por enquanto que acompanha os movimentos. Em cada pausa, o cliente e o terapeuta medirão as perturbações até que elas não sejam mais perturbadoras e que o cliente tenha obtido novos insights e aprendizados sobre a lembrança que estava perturbando.

Fase 5: Instalação

Nesta fase, o objetivo é aumentar a crença positiva, e substituir a crença negativa com a lembrança positiva, fortalecendo o cliente diante da lembrança que estava o perturbando.

Fase 6: “escaneamento” corporal

Depois que a crença positiva foi instalada, o terapeuta solicitará ao cliente que pense na lembrança que foi trabalhada e enquanto pensa nela, irá mentalmente examinar o seu corpo para verificar se existe alguma perturbação ainda, caso tenha alguma perturbação será realizado o reprocessamento até que não exista mais nenhum desconforto. Mas, na maioria dos casos ao chegar nesta fase, não existe mais perturbações.

Fase 7: Encerramento

Na fase 7, ocorre o encerramento do lembrança ou evento perturbador. O fechamento garante que a pessoa saia no final de cada sessão se sentindo melhor do que no início. Se o reprocessamento da lembrança ou evento perturbador não for concluído em uma única sessão, o terapeuta ajudará o cliente a usar uma variedade de técnicas para acalmar a si mesmo(a), a fim de que recupere o senso de equilíbrio.

Fase 8: Reavaliação

Nesta última fase, o terapeuta avaliará com o cliente as mudanças que ocorreram na sessão anterior, como exemplo, comportamentos. Além disso, o terapeuta analisará com o cliente se existe alguma perturbação, caso tenha continuará com o reprocessamento, caso não tenha nenhuma perturbação, dará sequência a próxima lembrança do plano de tratamento.

Assim que todas as lembranças tenham sido reprocessadas, o terapeuta projetará o cliente para o futuro, para construir recursos comportamentais para que lide de forma mais assertiva com novas situações de sua vida. Também é avaliado o alcance dos objetivos iniciais com a terapia EMDR, chegando nos objetivos almejados é encerrada a terapia EMDR e o cliente recebe alta.

É importante apontar que após um processo de terapia EMDR as lembranças que incomodam o cliente não irão mais perturbar, uma vez que se tornaram adaptativas.

Christine Bianchi (CRP 12/11234) – Psicóloga e Terapeuta EMDR

https://www.instagram.com/christinebianchi.psicologa/

christinebianchi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *